Diário Contemporâneo promove conversa sobre videoarte no Brasil

Share This:

A artista e professora, Elaine Tedesco, desembarca de Porto Alegre em Belém para a conversa “Audiovisual Sem Destino – um projeto de vídeo no Brasil”. A programação ocorre no dia 08 de junho (sexta-feira), às 19h, no Museu da UFPA, com entrada franca.

Iniciada em 2014, a mostra Audiovisual Sem Destino – AVSD vem sendo uma oportunidade de apreciação da produção jovem de videoarte no Brasil. Ela é um dos tripés da pesquisa de mesmo nome coordenada por Elaine na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, em Porto Alegre.

A saga do Herói (2016), de Lívia Pasqualli, que integra a mostra AVSD

Segundo a artista, o encontro no MUFPA terá um “relato sobre a concepção e estruturação da pesquisa AVSD, projeto que propõe o compartilhamento de poéticas audiovisuais entre artistas e pesquisadores e que tem como objetivo estudar processos de criação e reflexão em videoarte. A pesquisa aborda as diferentes possibilidades de apresentação da imagem-vídeo, bem como as porosidades entre fotografia, vídeo, instalação e performance, perpassadas pela tecnologia e por técnicas rudimentares de produção de imagem”.

Assim como o Diário Contemporâneo, a mostra Audiovisual Sem Destino abre um edital nacional para receber trabalhos de diferentes cantos do país e não encerra suas ações na exposição. Mostras paralelas, seminários de pesquisa e performances compõem os eventos do projeto.

Sem título, de Fernanda Pujol, que integra a mostra AVSD

EXPOSIÇÃO

Em Belém, o segundo andar do Museu da UFPA recebe a retrospectiva dos trabalhos selecionados nas três edições anteriores (2014, 2015 e 2016). São 68 vídeos de diferentes temáticas e estilos apresentados sequencialmente em looping contínuo. Além disso, dentro da AVSD também existe a sessão “Ao lado dela, do lado de lá”, trazendo vídeos contemporâneos de mulheres artistas. A mostra é dividida em quatro partes: vetores de outros trabalhos; registros de ações cotidianas; videoperformances e narrativas em vídeo.

SERVIÇO: Diário Contemporâneo realiza Conversa com Elaine Tedesco. Data: 08 de junho de 2018, às 19h. Local: Museu da UFPA. Endereço: Av. Governador José Malcher – esquina com Generalíssimo Deodoro. Entrada franca. O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do Jornal Diário do Pará com apoio da Vale, apoio institucional do Museu da UFPA, Museu do Estado do Pará, Sistema Integrado de Museus/SECULT-PA e colaboração da Sol Informática. Informações: (91) 3184-9310;98367-2468; diariocontemporaneodfotografia@gmail.com. Site: www.diariocontemporaneo.com.br.

Diário Contemporâneo abre exposições nos dias 14 e 15 de abril

Share This:

Por: Debb Cabral

Após muito trabalho e organização sistemática, a exposição “VII Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia”, que traz os trabalhos que integram a Coleção de Fotografias do projeto será vista pela primeira vez em um conjunto constituído oficialmente. A abertura está marcada para o dia 14 de abril, às 19h, no Espaço Cultural Casa das 11 Janelas. No dia seguinte, também às 19h, o Museu da UFPA inaugurará a segunda parte da mostra com as obras sobre a sua guarda. Além disso, os dois espaços receberão a mostra especial “Belém: Ressacas, Heranças”, com trabalhos de fotógrafos atuantes no Pará. A entrada é franca.

Morar (Coletivo Garapa)
Morar (Coletivo Garapa)

Desde o início da sua atuação, o Diário Contemporâneo sempre buscou ser mais que um prêmio. Tanto que em 2016 ele teve seu edital suspenso para que pudesse se dedicar a formalizar a coleção de fotografias que vinha reunindo desde a sua primeira edição. São trabalhos em fotografia, vídeo, instalação e outras linguagens produzidos por 44 artistas de todas as regiões do pais. Belém recebe, através da ação do projeto, uma coleção de fotografia contemporânea que está sob a guarda das duas instituições públicas parceiras: o Espaço Cultural Casa das 11 Janelas e o Museu da UFPA.

Sem título, da série Lugares Imaginários (Octavio Cardoso)
Sem título, da série Lugares Imaginários (Octavio Cardoso)

Serão vistos trabalhos de Carlos Dadoorian (SP), Luiz Braga (PA), Coletivo Garapa (SP), Ilana Lichtenstein (SP), Lívia Aquino (SP), Lucas Gouvêa (PA), Daniela Alves e Rafael Adorjan (DF e RJ), Emídio Contente (PA), Wagner Almeida (PA), Marcio Marques (SP), Renan Teles (SP), Ricardo Hantzschel (SP), Alex Oliveira (BA), Diego Bresani (DF), Yukie Hori (SP), Francilins Castilho Leal (MG), Ivan Padovani (SP), Ionaldo Rodrigues (PA), Rafael D’Alò (RJ), Randolpho Lamonier (MG), Pedro Clash (SP), Daniela de Moraes (SP), Dirceu Maués (PA), Felipe Ferreira (RJ), Guy Veloso (PA), Júlia Milward (RJ), Marco A. F. (RS), Marise Maués (PA), Marcílio Costa (PA), Pedro Cunha (CE), Tom Lisboa (PR), Tuca Vieira (SP), Véronique Isabelle (Canadá), Alberto Bitar (PA), Ana Mokarzel (PA), Janduari Simões (BA), Jorane Castro (PA), Miguel Chikaoka (SP), Octavio Cardoso (PA), Roberta Carvalho (PA), Walda Marques (PA), José Diniz (RJ), Mateus Sá (PE) e Péricles Mendes (BA).

>> Confirme presença no evento AQUI

A mostra especial desta edição, intitulada “Belém: Ressaca, Heranças” terá, segundo Mariano Klautau Filho, curador do projeto, “a cidade e seu espaço urbano como objeto de reflexão em um momento histórico em que completa seus 400 anos. A proposta da curadoria aos artistas participantes foi pensar a cidade criticamente tendo como referência a estrutura física e simbólica de alguns de seus patrimônios arquitetônicos em processo de transformação”. Trabalhos de Alexandre Sequeira, Ana Mokarzel, Coletivo CêsBixo, Luiz Braga, Martin Perez, Paula Sampaio, Walda Marques e Wagner Almeida apresentarão um olhar crítico sobre a cidade na mostra que também se dividirá entre ambos os espaços expositivos.

SERVIÇO: Diário Contemporâneo abre exposições. Datas: 14 e 15 de abril de 2016. Horário: 19h. Locais: Espaço Cultural Casa das Onze Janelas (Praça Frei Caetano Brandão s/n – Cidade Velha) e Museu da UFPA (Av. Governador José Malcher (esquina com Generalíssimo Deodoro). Entrada franca. Visitação até 19 de junho. O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do jornal Diário do Pará, com patrocínio da Vale, apoio institucional do Espaço Cultural Casa das Onze Janelas, do Sistema Integrado de Museus/ Secult-PA, Sol Informática e Museu da Universidade Federal do Pará (MUFPA). Informações: Rua Aristides Lobo, 1055 (entre Tv. Benjamin Constant e Tv. Rui Barbosa) – Reduto. Contatos: (91) 3355-0002; 98367-2468; contato@diariocontemporaneo.com.br, premiodiario@gmail.com e http://www.diariocontemporaneo.com.br.

Diário Contemporâneo abre agendamento de visitas às exposições da 5º edição

Share This:

Por: Debb Cabral

O maior impacto que um projeto como o Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia deixa, na cidade, não é a premiação, mas a contribuição para a educação visual e cultural daqueles que entram em contato com as obras selecionadas. A ação educativa desta 5ª edição vem olhar cada participante como sujeito e caminho. “Olhos de assombro” é o nome dessa ação que se preocupa com o indivíduo, tido, tal qual a experiência fotográfica, que precisa de diferentes tempos, como o de observação, envolvimento, expectativa, e resultado.

As exposições do 5º Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia ocorrerão em Belém, no período de 22 e 23 de abril a 22 de junho de 2014, no Museu Casa das 11 Janelas e Museu da UFPA, respectivamente. Os interessados em agendar uma visita monitorada e mediada devem fazer via ficha de inscrição que está disponível no site www.diariocontemporaneo.com.br. Informações com Ademar Queiroz, no número 8270-4514 e no email ademarjunior22@gmail.com.

Foto: Irene Almeida

Educadores capacitados atuarão em visitas agendadas ou não, incitando as pessoas a se expressar e saber comunicar-se artisticamente; articulando a percepção, a imaginação, a emoção, a sensibilidade e a reflexão ao entrar em contato com as produções artísticas.

O foco na formação, mais do que nunca esteve presente no direcionamento de esforços do Prêmio Diário, a começar pelo primeiro workshop oferecido nessa edição, “Do visível ao invisível”, com Ana Mokarzel. Seu público-alvo foi o de professores e educadores de arte, numa proposta de sensibilizar as pessoas que estão diariamente em sala de aula, e torná-las multiplicadoras. “A gente tem que vencer o medo e incorporar. As pessoas aprendem na escola a ler e a escrever, mas eu queria muito que as pessoas também tivessem uma educação visual”, comenta o fotógrafo e professor de fotografia, Igor Melo.

Foto: Irene Almeida

Na ação educativa, duas frentes de trabalho. Dois olhares. O primeiro, “Olhar de brinquedo”, é voltado ao público de professores/educadores, desenvolvendo a partir de encontros uma apresentação do material educativo e artístico do desta 5ª edição, a fim de gerar conteúdo e material a ser desdobrado em sala de aula.

O segundo olhar, chamado de “Olhar vagabundo”, é voltado aos educadores dos espaços culturais e suas práticas/experiências transformadas em saber científico compartilhado.

Criado em 2010, o Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é um projeto nacional que incentiva a cultura, a arte e a linguagem fotográfica em toda a sua diversidade.

PROFESSOR E EDUCADOR, FAÇA O AGENDAMENTO DA SUA VISITA AQUI

SERVIÇO: Diário Contemporâneo abre agendamento de visitas às exposições da 5º edição. O agendamento de visitas é feito via ficha de inscrição, que está disponível no site www.diariocontemporaneo.com.br. Informações com Ademar Queiroz, no número, 8270-4514 e no email ademarjunior22@gmail.com. O Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia é uma realização do jornal Diário do Pará, com patrocínio do Shopping Pátio Belém e Vale, apoio institucional da Casa das Onze Janelas do Sistema Integrado de Museus/ Secult-PA, Sol Informática e Museu da Universidade Federal do Pará (MUFPA). Informações: Rua Aristides Lobo, 1055 (entre Tv. Benjamin Constant e Tv. Rui Barbosa) – Reduto. Contatos: (91) 3355-0002; 8367-2468 e premiodiario@gmail.com.

Olhares sobre a cidade

Share This:


> Imagem da série Projeto Symbiosis, de Roberta Carvalho (PA)

> Imagem da série Gente no Centro, de Silas José de Paula (CE)

> Imagem da série Luzes Inimigas, de Leonardo Sette (PE)

O alargamento das relações possíveis com a fotografia é a principal marca dos trabalhos selecionados ao II Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia. Silas José de Paula (CE), Leonardo Sette (PE) e Roberta Carvalho (PA) foram escolhidos nas categorias “Crônicas Urbanas”, “Diário Contemporâneo” e “Diário do Pará”, respectivamente. Três olhares particulares sobre o espaço e o tempo da cidade, proposto pelo tema “Crônicas Urbanas”.

> Confira aqui a lista completa de participantes

“Além da diversidade dos trabalhos, nos chamou atenção o potencial na representação da imagem fotográfica aliada a outras esferas da imagem na tecnologia”, destaca o curador geral do prêmio, Mariano Klautau Filho. A comissão julgadora – formada pelo curador, historiador e crítico de arte Tadeu Chiarelli; a curadora e professora Marisa Mokarzel; e o fotógrafo e professor Alexandre Sequeira – analisou 254 trabalhos vindos de todas as regiões do Brasil. Participaram da seleção artistas de São Paulo (SP), Goiânia (GO), Rio de Janeiro (RJ), Florianópolis (SC), Fortaleza (CE), Curitiba (PR), Salvador (BA), Porto Alegre (RS), Belo Horizonte (MG), São Luiz  (MA), Cuiabá (MT), Brasília (DF), Aracajú (SE), Macapá, (AP) e Manaus (AM).

Cada vencedor receberá um prêmio de R$ 10 mil, além uma ajuda de custo para a produção dos trabalhos, no valor de R$ 1.200 – que será conferida a todos os 21 artistas selecionados. Os trabalhos serão reunidos em uma mostra aberta no dia 15 de março no MUFPA.

DIVERSIDADE

“É um conjunto de trabalhos que desmonta um entendimento mais conservador. Mais do que escolher os melhores, reunimos um grupo que aponta questões muito relevantes para a discussão da linguagem fotográfica hoje, da sua amplitude”, diz Alexandre Sequeira. “Premiados e selecionados circunscrevem um campo de discussão extenso, reflexões maduras, que precisam ser observadas”.

Marisa Mokarzel concorda. “O júri ficou atento para o fato de que não se trata de um salão, ou seja, a discussão vai muito além do caráter puramente competitivo. Temos, afinal, um grupo de 21 premiados, entre artistas iniciantes e experientes. São crônicas urbanas sob os mais variados pontos de vista, o exercício da fotografia em suas múltiplas possibilidades, sem distinções”, complementa.

Premiado na categoria “Crônicas Urbanas”, destinada a trabalhos de abordagem documental voltada ao cotidiano ou originados de um projeto autoral de documentação, o cearense Silas José de Paula conferiu uma atmosfera onírica a cenas aparentemente triviais na série “Gente no Centro”, em que registra o movimento diário no centro da cidade, com sua suas ruas movimentadas, seus camelôs e sua pressa característica.

O prêmio “Diário Contemporâneo”, destinado a trabalhos cujo conceito se relaciona com instalação, vídeo, objetos ou performances, foi conquistado pelo pernambucano Leonardo Sette, que impressionou o júri com a instalação “Luzes Inimigas”, em que articula o rigor da fotografia urbana em preto e branco e a fluidez do vídeo, em uma narrativa em tom confessional.

Roberta Carvalho venceu na categoria Diário do Pará, prêmio que abrange todas as poéticas e propostas conceituais, destinado somente a fotógrafos paraenses ou residentes atuantes no Pará. “Projeto Symbiosis”, desenvolvido pela artista desde 2009, constrói-se de projeções multimídia em copas de árvores, discutindo a interação entre homem e natureza.

Além da premiação e da mostra, a programação prevê ciclo de palestras, bate-papos, encontros com artistas, oficinas e atividades de arte-educação. Hoje o projeto abre inscrições para a oficina “Fotografia Documental”, que será ministrada por Guy Veloso, experiente foto-documentarista, que teve seu projeto mais recente, “Penitentes”, exposto na 29ª Bienal de São Paulo. Todas as atividades são gratuitas.

(Texto: Assessoria de  Comunicação)